GR22

A Grande Rota das Aldeias Históricas é um percurso pedestre que une dez aldeias históricas, percorrendo 19 concelhos.

A GR22 ou Grande Rota das Aldeias Históricas é um percurso pedestre de grande rota que une as dez aldeias históricas (Almeida, Castelo Mendo, Castelo Novo, Castelo Rodrigo, Linhares da Beira, Marialva, Monsanto, Piódão e Sortelha), percorrendo 19 concelhos: Almeida, Arganil, Belmonte, Castelo Branco, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Gouveia, Idanha-a-Nova, Manteigas, Meda, Pampilhosa da Serra, Penamacor, Pinhel, Sabugal, Seia e Trancoso.

Tem um traçado circular com cerca de 600km, divididos por 12 etapas que iniciam e terminam em cada uma das 12 Aldeias Históricas. As etapas percorrem na sua maioria caminhos antigos e veredas e constituem um convite à descoberta e exploração da enorme riqueza natural e cultural da região.

A etapa Linhares da Beira – Piódão, pela altitude e e acidentado do terreno representa uma das etapas mais exigentes de toda a Grande Rota. No concelho de Seia, a GR22 tem início no Vale do Rossim, onde cruza com uma variante que faz ligação à Aldeia Histórica de Belmonte, e segue em direção a sul. Atravessa as Aldeias de Montanha do Sabugueiro, Lapa dos Dinheiros, Valezim, Cabeça e Vide, antes de entrar no concelho de Arganil, onde se situa a aldeia do Piódão. No seu trajeto estabelece a ligação entre vários dos percursos de Pequena Rota da rede Caminhos de Montanha, assumindo-se com uma importante eixo estruturante para os amantes de caminhadas na serra da Estrela.

A GR22 encontra-se igualmente homologada como Grande Travessia de BTT pela Federação Portuguesa de Ciclismo, coincidindo nesta modalidade quase integralmente com a componente pedestre.